FAQ - Perguntas Frequentes

1. O que é Franco-Maçonaria?

 

Maçonaria, forma reduzida e usual de franco maçonaria. A Maçonaria1 é uma sociedade discreta e por essa característica divulga e publica  seus trabalhos exclusivamente para aqueles que dela participam. De caráter universal, seus membros cultivam a tolerância, a solidariedade, os princípios da liberdadeigualdadefraternidade  e o aperfeiçoamento intelectual, sendo assim uma associação iniciática e filosófica

 

2. Qual a origem da Franco-Maçonaria?

A origem exata está perdida na História. No entanto, parece ter surgido de organizações de pedreiros especializados em grandes construções, principalmente catedrais. Eram os chamados Pedreiros Livres (Franco-Maçons) que tinham salvo conduto para transitar livremente. No final da Idade Média, costumavam oferecer seu trabalho e sua competência de construtores nas cidades sem levar em conta as fronteiras da época. 

3. Qual a importância da Franco-Maçonaria na sociedade?

 

Todo maçom tem por ideal melhorar a si mesmo buscando lapidar a sua própria pedra bruta e consequentemente levar para fora do templo a obra começada em seu interior agindo na sociedade conforme seus princípios.

4. O que é uma Ordem Maçônica?

 

Uma Ordem Maçônica é uma sociedade  na qual homens livres e de bons costumes, denominando-se mutuamente de irmãos, cultuam a Liberdade, a Fraternidade e a Igualdade entre os homens, praticando a Tolerância, a Solidariedade e a Justiça.

5. O que é a Ordem Maçônica Mista Internacional “Le Droit Humain”?

 

É uma Ordem Maçônica Internacional, que admite em seus quadros homens e mulheres em pé de igualdade, e aberta a todas as pessoas sérias, sem distinção de sexo, origem étnica, religião ou condição social. 

 

6. Qual seu objetivo?

 

A Ordem Maçônica Mista Internacional "Le Droit Humain" deseja que o homem e a mulher possam se beneficiar de maneira igual da justiça social, em uma humanidade organizada  e em uma sociedade livre e fraterna

7. Por quais meios pode atingir este objetivo?

 

Através do método ritualístico e simbólico. O ritual é um conjunto de gestos, palavras e formalidades, imbuídos de um valor simbólico que permite estabelecer um quadro preciso no qual as mudanças são fraternais. O simbolismo é uma linguagem universal que tem origem em antigas tradições de maçons do ofício. 

8. O que significa “Le Droit Humain”?

 

A expressão francesa “Le Droit Humain”  tem um sentido mais amplo. Literalmente, pode ser traduzida como “O Direito Humano”. Porém, refere-se ao "Direito Inalienável "  de que todos os homens são  iguais e tem direito à Vida, a Liberdade e a Busca da Felicidade” 

9. Qual a diferença entre a Ordem “Le Droit Humain” e as outras Ordens maçônicas?

 

A diferença é que “Le Droit Humain” não discrimina sexo, nacionalidade, religião ou origem étnica. “Le Droit Humain” é internacional, com um governo único com sede em Paris, e existente em cerca de 70 países no mundo praticando o Rito Escocês, o Rito de York e a Maçonaria de Mark. 
 

10. Quais são as particularidades da Ordem Maçônica Mista Internacional "Le Droit Humain"?

   

 

A Ordem Maçônica Mista Internacional "Le Droit Humain" é mista, internacional e possui continuidade iniciática que vai do 1° (primeiro) ao 33° (trigésimo terceiro) grau do Rito Escocês Antigo e Aceito.
Em 1893, nossos fundadores Georges Martin e Maria Deraismes, engajados na idéia de igualdade dos dois sexos, quiseram que as mulheres fossem iniciadas do mesmo modo que os homens.
Os maçons de "Le Droit Humain" consideram que a pessoa humana tem uma dimensão universal, sem distinção de nacionalidade, de origem, de cultura, de religião. A Ordem se estende por todos os continentes (ver "A Ordem no Mundo").

 

11. Quais são seus recursos financeiros?

 

Os recursos financeiros da Ordem se compõem essencialmente das cotizações dos seus membros, cujo montante é fixado anualmente por uma assembléia geral.

12. A Ordem é uma seita secreta?

 

De modo algum. A Ordem não é nenhuma seita, muito menos secreta.  A Ordem é uma organização que possui alguns segredos, tais como: sinais, palavras, ações e símbolos usados apenas entre seus membros. A Ordem respeita a Constituição e todas as leis de todos os países. Nenhuma de suas regras está acima das leis. 
 

13. A Ordem é um clube de serviço?

 

Não.  

14. A Ordem é uma religião?

 

Não.A Maçonaria não é uma religião, pois o objetivo fundamental de toda sociedade religiosa é o culto a uma divindade

15. Qual é a relação da Ordem com as religiões? A crença em Deus é um requisito para se ser maçom? E a crença em excomunhões?

 

A Ordem respeita a laicidade em todos os seus aspectos. A crença ou não em um Deus é uma questão de livre arbítrio. A propósito da excomunhão pronunciada pela Igreja Católica, ela menciona que, desde 1981, ela a reserva “àqueles que obram contra ela”. 
 

16. A Ordem está engajada em atividades políticas?

 

A Ordem não tem nenhum objetivo político, embora maçons, de forma individual, tenham o direito de pertencer ou não a qualquer partido político.  Espera-se de um maçom, a obediência às leis do país em que vive, a lealdade ao seu governo, e o trabalho de maneira legítima nas causas que abraça. 

17. Por que a Ordem é secreta?

 

A Ordem é discreta e não secreta. É pela discrição que os maçons não se revelam e se preservam no que diz respeito ao conteúdo de suas reuniões, dificilmente compreensíveis para quem não as vive. De fato, o verdadeiro segredo é o da experiência iniciática, portanto muito particular a cada um.

18. Qual o propósito dos segredos maçônicos?

 

Partilhar um segredo é criar um elo . Os segredos maçônicos são um dispositivo de ligação entre seus membros. Cada um vive e vivencia suas experiências de maneira diferente e individual e deve mantê-las para si. Os segredos são os mesmos para todos, o que difere é a maneira de interpretá-los. (ver em "Textos Maçônicos", a página "O Segredo Maçônico").

19. Quais são os ideais maçônicos postos em prática?

A nossa Ordem tem por princípio e ideal a trilogia “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”

Liberdade – é o livre arbítrio. É definida como uma aquisição individual, íntima, fundamentalmente independente da liberdade externa, que pode ser outorgada pelas leis e pelas circunstâncias da vida. É a liberdade que se adquire buscando a Verdade e realizando esforços para trilhar o caminho da virtude, dominando os vícios, os hábitos negativos e as paixões destrutivas. A liberdade de decidir e escolher o que fazer de acordo com a sua própria consciência, capacidade física, mental e intelectual..

Igualdade – reconhecer que todo ser humano é semelhante . A consciência da identidade básica de todos os seres e de todas as manifestações do espírito humano, acima de todas as distinções externas de posição social e de grau de conhecimento e de desenvolvimento intelectual. É a justa e correta maneira de conduta para com todos os seus semelhantes.

Fraternidade – é olhar o seu próximo como um irmão.  É o complemento da liberdade individual e da igualdade espiritual, das quais representa a adoção prática. É a tolerância, em relação à liberdade, e a compreensão, em relação à igualdade.

20. Quais os principais compromissos que o candidato assume quando ingressa na Ordem?

Frequentar assiduamente sua Loja ( imprescindível) conforme o estipulado na Constituição Internacional e no Regulamento Geral, cujo texto deverá ter conhecimento;  ter um espírito de fraternidade e de tolerância mútua;  buscar progredir e participar do aperfeiçoamento mental e moral de nossa sociedade; pagar regularmente sua cotização periódica que cobre as taxas de funcionamento da Loja e da Ordem. 
 

20. O que se espera de um maçom de Le Droit Humain?

Ter atitude digna, trabalhar para melhorar a si próprio, tratar a todos como seus iguais; lutar contra a ignorância;  ser justo e ser fraterno respeitando suas obrigações para com a Ordem.


 

22. Quem pode entrar na Ordem?

Toda pessoa que acredita em seu aperfeiçoamento pessoal e no melhoramento da sociedade. Leia atentamente em nossa página o item "Como ser maçom de Le D.H." e veja se possui as condições reais de atender ao solicitado

 

23. Como entrar na Ordem?

Faça uma solicitação por escrito através deste site na Internet, na guia  “Fale Conosco”, respondendo a todas as questões apresentadas. Sua mensagem irá diretamente ao Webmaster, que estará encarregado de retransmiti-la a Irmãos ou Irmãs das cidades onde existam Lojas de nossa Ordem, que, por sua vez, entrarão em contato com o solicitante para, então, trocarem informações de interesse para ambas as partes. Uma outra forma poderá ser através de contatos diretos com Irmãos ou Irmãs, conhecidos ou não dos solicitantes, e que poderão encaminhá-los diretamente às suas Lojas para as devidas providências. 

24. O que acontece em uma cerimônia de Iniciação?

Uma Iniciação é uma cerimônia formal de introdução de um novo membro em uma organização. Na Ordem, a cerimônia é semelhante a um drama, onde o novo membro é o personagem principal, e durante a qual alguns “segredos” lhe são passados. Em um certo momento, o novo membro solenemente promete dirigir sua vida segundo os ideais maçônicos, guardar os “segredos” que lhe foram revelados e ser leal e consciente em todos os seus atos. 

25. O que se passa durante uma reunião ritualística?

As reuniões em Loja são abertas e encerradas segundo um ritual tradicional. Durante as reuniões são debatidos temas sociais, filosóficos, simbólicos segundo o método maçônico tradicional. São decididas e abordadas questões administrativas necessárias ao bom funcionamento da Ordem. 

26. Uma pessoa pode ser membro simultaneamente de “Le Droit Humain” e alguma outra Obediência? E quanto às visitas de Irmãos de outras Obediências?

A Ordem respeita todas as Ordens maçônicas, masculinas, femininas ou mistas, desde que elas sejam regulares. Desse modo, a Ordem não vê objeção à visitas, ou mesmo à afiliação dos membros dessas outras Ordens, desde que elas sejam reconhecidas pelo nosso Supremo Conselho. Para as Obediências não reconhecidas, não há possibilidade de visitas ou dupla filiação. 

27. Pode-se deixar a Ordem?

Basta apresentar seu desejo demissão por escrito, após quitar seus compromissos financeiros. Em conformidade com os direitos legais, cada um é livre de deixar a Ordem cuja entrada também é livre.